Foto: Valdenir Rodrigues

Câmara de Dourados define plano de trabalho da CPI da Saúde

A Câmara Municipal de Dourados abriu oficialmente nesta quinta-feira (8), os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada para apurar indícios de irregularidades na aplicação de recursos federais recebidos pelo município de Dourados para o enfrentamento da Covid-19 no ano de 2020.

Em reunião com a Mesa Diretora da Casa, os membros da comissão processante, que é formada pelos vereadores Fabio Luis (presidente), Sérgio Nogueira (relator) e Diogo Castilho (membro), definiram o plano de trabalho e o cronograma das atividades que serão desenvolvidas pelo grupo ao longo dos próximos dois meses.

No encontro, o presidente da Câmara de Dourados, Laudir Munaretto (MDB), destacou aos membros da CPI que toda a estrutura da Casa estará à disposição da comissão para auxiliar e contribuir com os trabalhos investigativos que serão desenvolvidos ao longo das próximas semanas. “Tivemos uma reunião muito produtiva. A Mesa Diretora e o corpo de servidores da Câmara darão todo o respaldo necessário para que o trabalho da comissão possa ser feito da melhor forma possível e para que os vereadores membros da CPI possam ter toda a tranquilidade para desenvolverem da melhor possível suas funções dentro da comissão”, enfatizou Laudir.

Propositor e presidente da CPI da Saúde, o vereador Fabio Luis (Republicanos) informou que a comissão inicia já nesta sexta-feira (9) o trabalho de requisição e levantamento de documentos, contratos e extratos de transferências de recursos financeiros repassados pelo governo federal ao município para custear as ações de combate a Covid-19 durante o ano passado. Os dados serão necessários para que a comissão possa executar uma análise criteriosa sobre a destinação dos mais R$ 54,9 milhões repassados pela União ao município em 2020.  

Conforme o presidente da CPI, os trabalhos investigativos terão duração de 60 dias. Neste período, a comissão poderá convocar e tomar depoimento de autoridades municipais, intimar testemunhas, além de fazer a verificação contábil de documentos necessários, podendo inclusive requisitar ajuda técnica para tanto.

“Iremos coordenar os trabalhos com agilidade e transparência. Sabemos do grande desafio que teremos pela frente. Por isso, organização, planejamento e transparência serão a principal marca dos nossos trabalhos. É desta forma que pretendemos conduzir a CPI e para isso, o apoio da Casa e dos vereadores será imprescindível”, finalizou o Fabio Luis.

O vice-presidente da Câmara, Cemar Arnal (Solidariedade), o primeiro-secretário, Juscelino Cabral (DEM), e a segunda secretária, Lia Nogueira, também participaram da reunião com os membros da CPI. 

 

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Câmara de Dourados define plano de trabalho da CPI da Saúde