A Onça

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM) divulgou um vídeo falando sobre o momento da covid-19, um ano após anunciar em rede nacional a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil. 

Sem citar o nome de Jair Bolsonaro (sem partido) ele afirmou que “grandes autoridades” ajudaram a criar desinformação. 

“Um ano se passou e nesse um ano assistimos muitas versões para a doença. Umas fantasiosas, sem pé nem cabeça, mas que tiveram sua verbalização feita por grandes autoridades. Que causou muita incerteza, causou muita divisão, causou muita fake News”, criticou.

Para Mandetta isso colocou muitas pessoas em risco. “Situação que colocou muita gente em risco, e o resultado é que essa semana chegamos a 250 mil vidas perdidas. E ontem tivemos o recorde em número de óbitos, 1583 pessoas morreram da mesma doença em um único dia no nosso território”, contabilizou falando do pior momento vivido pelo Brasil desde o anúncio da pandemia. 

“O momento é de elevação de número de casos, o vírus volta com uma outra cara, talvez mais transmissível.  Será que essa estratégia usada até agora deve ser continuada? Será que ainda está na hora da gente questionar se o uso de máscara é bom ou ruim?”, questiona conclamando todos a uma “mea culpa”. 

Em seu perfil no Instagram Mandetta foi elogiado, inclusive pelo perfil oficial do Democratas. 

“Um ministro desses bicho”, escreveram. 

Outros seguidores conclamaram para que Mandetta seja candidato a presidente em 2022. “Será candidato à presidência? Se for terá meu voto garantido”, escreveu o seguidor Fábio Filho que foi apoiado por outros seguidores. 

Candidato em 2022? Sem citar nomes, Mandetta critica Bolsonaro 1 ano após 1º caso de covid

Veja também

Olá, deixe seu comentário para Candidato em 2022? Sem citar nomes, Mandetta critica Bolsonaro 1 ano após 1º caso de covid